Cinema nacional

ÔNIBUS 174 – 2002

Direção – José Padilha

Documentário sobre o jovem rapaz que seqüestrou um ônibus no Centro do Rio de Janeiro e transformou a vida de todos os passageiros em um verdadeiro inferno. O caso serve como reflexão para o filme, que vê todos os lados da história, construindo um triste reflexo da realidade da nossa sociedade em geral.

Fonte: www.cineplayers.com

O SOM AO REDOR – 2012

Direção – Kleber Mendonça Filho

Elenco – Irandhir Santos, Gustavo Jahn e Maeve Jinkings.

A vida numa rua de classe-média na zona Sul do Recife toma um rumo inesperado após a chegada de uma milícia que oferece paz de espírito e segurança particular. A presença desses homens traz tranquilidade para uns e tensão para outros, numa comunidade que parece temer muita coisa. Enquanto isso, Bia, casada e mãe de duas crianças, precisa achar uma maneira de lidar com os latidos constantes do cão de seu vizinho. Uma crônica brasileira, uma reflexão sobre história, violência e barulho.

Fonte: www.cineplayers.com

TROPA DE ELITE – 2007

Direção – José Padilha

Elenco – Wagner Moura, Caio Junqueira e André Ramiro.

No Rio de Janeiro de 1997, Nascimento é um capitão do BOPE, a Tropa de Elite da Polícia Militar. Ele é indicado para comandar uma operação que combaterá o tráfico de drogas no morro do Turano. Isso porque o Papa visitará o país e vai dormir uma noite na casa do cardeal-arcebispo perto dali. Chefiando uma missão que lhe parece absurda, Nascimento procura um substituto. É quando os policiais Neto e Matias entram para a corporação. O primeiro se destaca pela coragem, o segundo pela inteligência e ambos pela honestidade. Se pudesse reunir todas essas qualidades num homem só já teria achado o seu candidato.

Fonte: www.cineplayers.com

O BANDIDO DA LUZ VERMELHA – 1968

Direção – Rogério Sganzerla

Elenco – Paulo Villaça, Helena Ignez e Pagano Sobrinho.

Baseado na real história do criminoso catarinense que assaltava suas vítimas em Santos. Conhecido como o “bandido da luz vermelha” (por utilizar sempre uma lanterna vermelha durante seus golpes), João Acácio Pereira da Costa foi perseguido pela polícia durante seis anos, após assassinar algumas de suas vítimas. Filme importante para a cinematografia brasileira, um dos destaques do Cinema Marginal.

Fonte: www.cineplayers.com

CENTRAL DO BRASIL – 1998

Direção – Walter Salles

Elenco – Fernanda Montenegro, Vinícius de Oliveira e Marília Pêra.

Dora escreve cartas para analfabetos na Central do Brasil. Uma das clientes de Dora é Ana, que vem escrever uma carta com seu filho, Josué, um garoto de nove anos, que sonha encontrar o pai que nunca conheceu. Na saída da estação, Ana é atropelada e Josué fica abandonado. Mesmo a contragosto, Dora acaba acolhendo o menino e envolvendo-se com ele. Termina por levar Josué para o interior do nordeste, à procura do pai. À medida que vão entrando pelo país, estes dois personagens tão diferentes vão se aproximando…

Fonte: www.cineplayers.com

LIMITE – 1931

Direção – Mario Peixoto

Elenco – Tatiana Rey, Raul Schnoor e Olga Breno.

Um homem e duas mulheres estão confinados em um barco em meio à imensidão do oceano. Eles vão contando suas histórias de como chegaram até ali, logo após uma intensa tempestade tê-los isolado do mundo.

Fonte: www.cineplayers.com

O PAGADOR DE PROMESSAS – 1962

Direção – Anselmo Duarte

Elenco – Leonardo Villar, Glória Menezes e Dionísio Azevedo.

Vencedor da Palma de Ouro em Cannes em 1962, este é um dos grandes clássicos do cinema brasileiro. Zé é um cidadão simples que vê seu burro – bicho de grande estima para ele – ficar muito doente. Sendo assim, ele faz uma promessa: se ele ficar curado, ele carregará uma cruz até a cidade como sacrifício pelo “milagre”. O burro estão fica bom e Zé tenta cumprir sua promessa… até a chegada na igreja, quando o padre recusa-se a deixá-lo entrar ao saber o motivo do sacrifício.

Fonte: www.cineplayers.com

VIDAS SECAS – 1963

Direção – Nelson Pereira dos Santos

Elenco – Átila Iório, Joffre Soares e Maria Ribeiro.

No paupérrimo Nordeste brasileiro, uma família vive sem esperanças no futuro por causa da seca e miséria que assolam suas vidas. Uma das grandes obras-primas do cinema brasileiro.

Fonte: www.cineplayers.com

CIDADE DE DEUS – 2002

Direção – Fernando Meirelles

Elenco – Matheus Nachtergaele, Alexandre Rodrigues e Leandro Firmino.

A história é fictícia, mas inspirada em fatos reais narrados por um jornalista que foi morador da Cidade de Deus, no livro de mesmo nome. Conta a história de um garoto chamado Buscapé desde sua infância, nos anos 60, até o final dos anos 70, dando uma idéia da criação das favelas, da origem do tráfico de drogas e de sua relação no dia a dia dos moradores. Indicado a 4 Oscars.

Fonte: www.cineplayers.com

DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL – 1964

Direção – Glauber Rocha

Elenco – Othon BastosGeraldo Del Rey e Sonia dos Humildes.

O cangaceiro Manuel e sua mulher Rosa são obrigados a viajar pelo sertão, após ele ter matado o patrão. Em sua jornada, eles acabam cruzando com um Deus negro, um diabo loiro e um temível homem. Esta é considerada a obra-prima de Glauber Rocha, um dos mais importantes cineastas brasileiros da história.

Fonte: www.cineplayers.com

2 FILHOS DE FRANCISCO – 2005

Direção – Breno Silveira

Elenco – Ângelo Antônio, Dira Paes e Márcio Kieling.

A história conta a trajetória dos populares cantores sertanejos Zezé Di Camargo e Luciano a partir do sonho de um pai, Francisco Camargo. Trabalhador rural e apaixonado por música, ele passava todo o seu tempo livre escutando um rádio de pilha e planejando transformar os filhos em uma dupla caipira de sucesso como aquelas que tanto gostava.

Fonte: www.cineplayers.com

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS – 1976

Direção – Bruno Barreto

Elenco – Sonia Braga, José Wilker e Mauro Mendonça.

Vadinho (José Wilker) morre repentinamente no carnaval de 1943, deixando Dona Flor (Sonia Braga), sua mulher, desconsolada. Mas depois de um tempo, Flor casa com um farmacêutico, Teodoro Madureira (Mauro Mendonça), que é totalmente o oposto de Vadinho. Flor chama tanto pelo seu marido na cama que o finado aparece.

Fonte: www.cineplayers.com

  

ABRIL DESPEDAÇADO – 2001

Direção – Walter Salles

Elenco – Rodrigo Santoro, José DumontCaio Junqueira.

É a história de uma disputa sem fim entre duas famílias do interior nordestino. Tonho (Rodrigo Santoro) deve vingar o nome da sua família matando o filho mais velho da rival, que matou antes um membro de sua família. Mas ele sabe que, assim que realizar a vingança, com a chegada da próxima lua cheia, ele também será morto, e não há nada que os chefões das famílias façam nem queiram fazer para este ciclo ter fim. Quando a camisa manchada de sangue do morto anterior amarelar, é a hora da vingança.

Fonte: www.cineplayers.com

TROPA DE ELITE 2 – O INIMIGO AGORA É OUTRO – 2010

Direção – José Padilha

Elenco – Wagner Moura, André Ramiro e Seu Jorge.

Nascimento enfrenta um novo inimigo: as milícias. Ao bater de frente com o sistema que domina o Rio de Janeiro, ele descobre que o problema é muito maior do que imaginava. E não é só. Ele precisa equilibrar o desafio de pacificar uma cidade ocupada pelo crime com as constantes preocupações com o filho adolescente.

Fonte: www.cineplayers.com

O LOBO ATRÁS DA PORTA – 2013

Direção – Fernando Coimbra

Elenco – Leandra Leal, Milhem Cortaz e Fabiula Nascimento.

Uma criança é raptada. Na delegacia, Sylvia e Bernardo, pais da vítima, e Rosa, a principal suspeita e amante de Bernardo, prestam depoimentos contraditórios que nos levarão aos recantos mais obscuros dos desejos, mentiras, carências e perversidades do relacionamento desses três personagens.

Fonte: www.cineplayers.com

PIXOTE – A LEI DO MAIS FRACO – 1981

Direção – Hector Babenco

Elenco – Fernando Ramos da Silva, Marília Pêra e Jardel Filho.

Neste retrato fiel da subcultura brasileira, acompanhamos Pixote, um garoto de rua vivendo nas ruas de São Paulo, que aos 10 anos já perdeu toda a inocência há muito tempo. Seu dia-a-dia está cheio de prostituição, homossexualismo, drogas e roubos.

Fonte: www.cineplayers.com

SÃO PAULO S.A. – 1965

Direção – Luís Sérgio Person

Elenco – Walmor Chagas, Eva Wilma e Darlene Glória.

Carlos (Walmor Chagas) é um jovem de classe média que se junta a um rico empresário do setor automobilístico de São Paulo. Ele é casado, tem um bom trabalho e boa vida social, mas nunca está realmente satisfeito e pretende dar uma reviravolta em sua vida. Começa a se relacionar com outras mulheres e tenta escapar de sua rotina e, principalmente, de sua cidade, mas, ao perceber que tal fato seria impossível, tenta voltar para “recomeçar”. O filme traça um exímio painel da modernização e do caos proporcionados pelo “boom” industrial do final da década de 50.

Fonte: www.cineplayers.com

A HORA DA ESTRELA – 1985

Direção – Suzana Amaral

Elenco – Marcelia Cartaxo, José Dumont e Fernanda Montenegro.

Macabéa é uma migrante nordestina semi-analfabeta que trabalha como datilógrafa numa pequena firma e vive numa pensão. Ela conhece o também nordestino Olímpico, um operário metalúrgico, e os dois começam a namorar. Mas Glória, uma colega de trabalho de Macabéa, rouba-lhe o namorado, seguindo o conselho de uma cartomante. Macabéa faz uma consulta à mesma cartomante, Madame Carlota, e esta prevê seu encontro com um homem rico, bonito e carinhoso. Urso de Ouro no Festival de Berlim para a atriz Marcelia Cartaxo.

Fonte: www.cineplayers.com

CABRA MARCADO PARA MORRER – 1984

Direção – Eduardo Coutinho

No início da década de 1960, um líder camponês, João Pedro Teixeira, é assassinado por ordem dos latifundiários do Nordeste. As filmagens de sua vida, interpretada pelos próprios camponeses, foram interrompidas pelo golpe militar de 1964. Dezessete anos depois o diretor retoma o projeto e procura a viúva Elizabeth Teixeira e seus dez filhos, dispersados pela onda de repressão que seguiu ao episódio do assassinato. O tema principal do filme passa a ser a trajetória de cada um dos personagens que, por meio de lembranças e imagens do passado, evocam o drama de uma família de camponeses durante os longos anos do regime militar.

Fonte: www.cineplayers.com

ARÁBIA – 2017

Direção – João Dumans e Affonso Uchoa

Elenco – Aristides de Sousa, Murilo Caliari e Renata Cabral.

Um trabalhador em uma fábrica antiga situada em Ouro Preto, Minas Gerais, encontra o diário de um homem que trabalhou lá no passado e que sofreu um acidente.

Fonte: www.cineplayers.com

VOTE NO SEU PREFERIDO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: