Era do cinema mudo

NOSFERATU – 1922

Direção – F.W. Murnau

Elenco – Max Schreck, Gustav von Wangenheim e Greta Schröder.

Nosferatu é uma espécie de adaptação não-autorizada do romance Drácula, de Bram Stoker. Todos os principais elementos e estrutura linear da história foram mantidos, mas aqui Drácula chama-se Orlok. O filme é possivelmente o principal representante do movimento cinematográfico conhecido como Expressionismo Alemão, e influencia inúmeros diretores até os dias atuais, com seu jogo de luz e sombra.

Fonte: www.cineplayers.com

O GABINETE DO DR. CALIGARI – 1920

Direção – Robert Wiene

Elenco – Conrad Veidt, Werner Krauss e Friedrich Feher.

Num pequeno vilarejo da fronteira holandesa, um misterioso hipnotizador, Dr. Caligari (Krauss), chega acompanhado do sonâmbulo Cesare (Veidit) que, supostamente, estaria adormecido por 23 anos. À noite, Cesare perambula pela cidade, concretizando as previsões funestas do seu mestre, o Dr. Caligari. Um dos filmes mais importantes de todos os tempos.

Fonte: www.cineplayers.com

METRÓPOLIS – 1927

Direção – Fritz Lang

Elenco – Alfred Abel, Curt Siodmak e Rudolf Klein-Rogge.

O futuro é distante e o mundo está sob o comando dos poderosos, que isolaram os mais pobres no subsolo como se fossem seus escravos, para que trabalhassem em prol dos mesmos. Comandados por Freder Fredersen (Gustav Fröhlich), os operários são obrigados a trabalharem sem parar para que a cidade não pare. Obra-prima de Fritz Lang, reconhecido como um dos filmes-mudos mais importantes já lançados no cinema, continuando atual ainda hoje.

Fonte: www.cineplayers.com

OURO E MALDIÇÃO – 1924

Direção – Erich Von Stroheim

Elenco – Gibson Gowland, Zasu Pitts e Jean Hersholt.

Quando Trina ganha uma pequena fortuna na loteria, Marcus acusa McTeague de casar-se com ela pelo seu dinheiro. O filme conta como a cobiça pode fazer com que as pessoas mudem de caráter e tenham suas vidas arruinadas.

Fonte: www.cineplayers.com

O MARTIRIO DE JOANA D’ARC – 1928

Direção – Carl Theodor Dreyer

Elenco – Renée Jeanne Falconetti, Eugene Silvain e Maurice Schutz.

O filme, obra-prima do diretor Carl Theodor Dreyer, mostra os inúmeros sofrimentos pelos quais passou a mártir Joana d’Arc.

Fonte: www.cineplayers.com

O ENCOURAÇADO POTEMKIN – 1925

Direção – Sergei M. Eisenstein

Elenco – Aleksandr Antonov, Vladimir Barsky e Grigori Aleksandrov.

O que começa como um motim no navio de guerra Potemkin acaba por dar início a uma violenta revolta na cidade de Odessa.

Fonte: www.cineplayers.com

TEMPOS MODERNOS – 1936

Direção – Charlie Chaplin

Elenco – Charlie Chaplin, Paulette Goddard e Henry Bergman.

Um operário fica louco com o ritmo intenso do trabalho braçal onde consegue o seu ganha pão. Demitido, acaba parando em um hospital. Quando sai, é confundido durante um protesto comunista e acaba preso. Em meio a toda essa confusão, ainda arruma tempo para ajudar uma jovem órfã.

Fonte: www.cineplayers.com

A GENERAL – 1926

Direção – Buster Keaton

Elenco – Buster Keaton, Marion Mack e Glen Cavender.

Johnnie é apaixonado por sua locomotiva, a General, e também pela bela Annabelle Lee. Quando a Guerra Civil tem início, ele não é aceito como combatente porque seria mais útil como engenheiro da ferrovia. Porém, Annabelle passa a considerá-lo um covarde por não lutar. É quando a General e Annabelle são raptadas por espiões da União, e Johnnie deve correr atrás de ambas, numa aventura movimentada, excitante e divertida através da ferrovia.

Fonte: www.cineplayers.com

UM HOMEM COM UMA CÂMERA – 1929

Direção – Dziga Vertov

Um experimento cinematográfico que foi considerado inovador para a sua época por utilizar várias técnicas até então pouco ou nada vistas. É um documentário que mostra um dia normal, totalmente típico, na cidade de Moscou.

Fonte: www.cineplayers.com

AURORA – 1927

Direção – F. W. Murnau

Elenco – George O´Brien, Janet Gaynor e Eddie Boland.

Seduzido por uma moça da cidade, um fazendeiro tenta afogar sua mulher, mas desiste no último momento. Esta foge para a cidade, mas ele a segue para provar o seu amor.

Fonte: www.cineplayers.com

LUZES DA CIDADE – 1931

Direção – Charlie Chaplin

Elenco – Charlie Chaplin, Virginia Cherrill e Harry Myers.

Vagabundo se apaixona por jovem florista cega, que pensa que ele é milionário por causa de uma pequena confusão. O homem rico é, na verdade, um sofredor prestes a cometer suicídio, salvo por esse mesmo vagabundo. Eles se tornam amigo enquanto o milionário está bêbado, mas quando não está...

Fonte: www.cineplayers.com

O NASCIMENTO DE UMA NAÇÃO – 1915

Direção – D.W. Griffith

Elenco – Lillian Gish, Mae Marsh e Henry B. Walthall.

Diversos pontos da história norte-americana são repassados sob a história de dois irmãos, chamados Phil e Ted Stoneman, que acabam em lados opostos a uma família amiga, os Camerons, durante a Guerra Civil.

Fonte: www.cineplayers.com

 

LIMITE – 1931

Direção – Mario Peixoto

Elenco – Tatiana Rey, Raul Schnoor e Olga Breno.

Um homem e duas mulheres estão confinados em um barco em meio à imensidão do oceano. Eles vão contando suas histórias de como chegaram até ali, logo após uma intensa tempestade tê-los isolado do mundo.

Fonte: www.cineplayers.com

EM BUSCA DO OURO – 1925

Direção – Charlie Chaplin

Elenco – Charlie Chaplin, Henry Bergman e Tom Murray.

Durante a corrida do ouro de 1898, nosso vagabundo (Charles Chaplin) tenta a sorte no Alasca. Porém, tudo o que ele consegue é arrumar bastante confusão com Jim McKay (Mack Swain) e se apaixona pela dançarina Georgia (Georgia Hale).

Fonte: www.cineplayers.com

SHERLOCK JR. – 1924

Direção – Buster Keaton

Elenco – Buster Keaton, Kathryn McGuire e Joe Keaton.

Um humilde projecionista de cinema está estudando dicas para tornar-se um detetive, quando apaixona-se por uma garota. O problema é que há outro sujeito mau caráter também atrás dela. Quando este outro sujeito comete uma injustiça que faz a garota se afastar do projecionista, este descobre, em sonho, um modo de desmascarar o outro com as habilidades do “melhor detetive do mundo” – Sherlock Jr..

Fonte: www.cineplayers.com

VOTE NO SEU PREFERIDO

Uma resposta to “Era do cinema mudo”

  1. Vinícius Degobbi Says:

    Parabéns pelo post. Eu acho o cinema mudo fascinante.

    http://www.cineplayers.com/lista/17–cinema-mudo/27314

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: