Posts Tagged ‘Rebelião no presídio’

Versátil – Em breve-Jul/18

5 de julho de 2018

www.dvdversatil.com.br (Site)

www.versatilhv.com.br (Loja)

A Versátil apresenta GIALLO VOL. 6, digistack com 2 DVDs que reúne 4 clássicos inéditos do suspense sangrento italiano dirigidos por especialistas no gênero, como Sergio Martino (“Todas as Cores da Escuridão”) e Duccio Tessari (“Uma Borboleta com as Asas Ensanguentadas”), além de uma hora e meia de extras. Edição Limitada com 4 cards.

 

Disco 1

A CAUDA DO ESCORPIÃO (La Coda dello Scorpione, 1971, 95 min.)
De Sergio Martino. Com George Hilton, Anita Strindberg, Alberto de Mendoza.
Após a misteriosa morte de um milionário, tem início uma série de sangrentos assassinatos que despertam a atenção da polícia. Giallo clássico do mestre Sergio Martino com o astro George Hilton e trilha antológica de Bruno Nicolai.

A MULHER DO LAGO (La Donna del Lago, Itália, 1965, 95 min.)
De Luigi Bazzoni. Com Peter Baldwin, Valentina Cortese, Virna Lisi.
Homem chega a uma pequena cidade do interior da Itália em busca de uma mulher que aparentemente se suicidou. Protogiallo de fascinante atmosfera, esta pequena obra-prima é um marco na evolução do gênero em meados dos anos 60.

 

Disco 2

A MORTE CAMINHA À MEIA-NOITE (La Morte Accarezza a Mezzanotte, 1974, 102 min.)
De Luciano Ercoli. Com Nieves Navarro, Simón Andreu, Pietro Martellanza.
Modelo toma uma droga experimental e, em seus delírios, acaba testemunhando um assassinato. Seu pesadelo aumenta quando começa a ser perseguida pela assassino. Excelente giallo com uma inesquecível protagonista feminina.

OS ASSASSINOS SÓ MATAM AOS SÁBADOS (La Morte Risale a Ieri Sera, 1974, 97 min.)
De Duccio Tessari. Com Frank Wolff, Raf Vallone, Gabriele Tinti.
Um inspetor de polícia investiga a morte de uma moça de 25 anos com problemas mentais, filha de um viúvo solitário que deseja vingança. Brilhante mistura de giallo e poliziottesco com forte comentário social.

 

A Versátil apresenta OBRAS-PRIMAS DO TERROR VOL. 9, digistack com 3 DVDs que reúne seis clássicos do cinema de horror europeu, incluindo as inéditas versões recentemente restauradas das obras-primas “As Diabólicas” e “Os Olhos Sem Rosto”, além de filmes raros de três lendas do exploitation: Jesús Franco, Joe D’Amato e Paul Naschy e mais de duas horas de vídeos extras. Edição Limitada com 6 cards.

 

Disco 1

AS DIABÓLICAS (Les Diaboliques, França, 1955, 116 min.)
De Henri Georges-Clouzot. Com Simone Signoret, Véra Clouzot, Paul Meurisse.
A esposa e a amante de um diretor de escola violento decidem matá-lo, mas algo dá errado. Ao lado de “Psicose”, esta obra-prima do mestre Henri Georges-Clouzot (“O Salário do Medo”) se tornou um dos filmes mais influentes do cinema de horror.

OS OLHOS SEM ROSTO (Les Yeux Sans Visage, França, 1960, 90 min.)
De Georges Franju. Com Pierre Brasseur, Alida Valli, Juliette Mayniel.
Um cirurgião que causou um acidente que deixou a filha desfigurada sequestra moças para conseguir um novo rosto para ela. Um dos maiores filmes de terror de todos os tempos que serviu de inspiração para “A Pele que Habito”, de Almodóvar.

 

Disco 2

O DIABÓLICO DR Z (Le Diabolique Docteur Z, França, 1967, 87 min.)
De Jesús Franco. Com Estella Blain, Mabel Karr, Howard Vernon.
Uma jovem mulher decide se vingar das pessoas responsáveis pela morte do seu pai, um famoso e macabro cientista. Uma das primeiras obras do visionário Jess Franco (“O Terrível Dr. Orloff”), esta é uma delirante mistura de terror e sci-fi.

A MÃO DO DIABO (La Main du Diable, França, 1943, 81 min.)
De Maurice Tourneur. Com Pierre Fresnay, Josseline Gaël, Noël Roquevert.
Um homem compra por um tostão uma mão esquerda cortada que serve como talismã que lhe dá amor, sucesso e riqueza. Mas nada é de graça quando vem do Diabo… Clássico do terror francês dirigido pelo pai de Jacques Tourneur.

 

Disco 3

A MORTE SORRIU PARA O ASSASSINO (La Morte ha Sorriso all’Assassino, Itália, 1973, 88 min.)
De Joe D’Amato (Aristide Massaccesi). Com Klaus Kinski, Ewa Aulin.
Um homem descobre um antigo encantamento inca para ressuscitar os mortos e o usa para trazer sua irmã de volta à vida. Poético terror gótico com pitadas de giallo do mestre do exploitation Joe D’Amato (“Buio Omega”).

O ANDARILHO (El Caminante, Espanha, 1979, 93 min.)
De Paul Naschy. Com Paul Naschy, Sara Lezana, David Rocha.
Seguindo os passos de Cristo, o Diabo decide se tornar humano para perambular pela Terra, vivendo uma série de desventuras. Terror com muito humor negro dirigido por Jacinto Molina (Paul Naschy), o maior astro do terror espanhol.

 

A Versátil apresenta “Filme Noir vol. 11”, digistack com 3 DVDs que reúne 6 clássicos do gênero dirigidos por mestres como Robert Siodmak, Don Siegel, Frank Borzage e Richard Fleischer, com destaque para a inédita versão restaurada da obra-prima “Os Assassinos” (1946). Quase três horas de extras, incluindo “Os Salteadores de Estradas” (“Plunder Road”, 1957), ótimo filme B noir de assalto. Edição Limitada com 6 cards.

 

Disco 1

OS ASSASSINOS (The Killers, 1946, 102 min.)
De Robert Siodmak. Com Burt Lancaster, Ava Gardner, Edmond O’Brian.
Dois assassinos matam um boxeador decadente e um agente de seguros decide investigar o passado da vítima. Baseando-se num conto de Ernest Hemingway, Siodmak realiza um dos maiores filmes noir de todos os tempos.

SEMPRE CHOVE AOS DOMINGOS (It Always Rains on Sunday, 1947, 91 min.)
De Robert Hamer. Com Googie Withers, Jack Warner, John McCallum.
Um condenado foge da cadeia e tenta se esconder na casa de sua antiga namorada que, agora casada, reluta em ajudá-lo. Com impressionante realismo e forte comentário social, esta é umas das obras-primas do cinema noir britânico.

 

Disco 2

À MARGEM DA VIDA (Caged, 1950, 96 min.)
De John Cromwell. Com Eleanor Parker, Agnes Moorehead, Ellen Corby.
Uma jovem ingênua de 19 anos, condenada como cúmplice num assalto, é enviada à prisão, onde se afundará no crime. Indicado a 4 Oscar e Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza, este filme noir de prisão não perdeu a força.

AO CAIR DA NOITE (Moonrise, 1947, 90 min.)
De Frank Borzage. Com Dane Clark, Gail Russell, Ethel Barrymore.
Atormentado desde a infância pelo passado criminoso do pai, o jovem Danny acidalmente acaba matando outro rapaz por causa de uma garota. Fascinante noir psicológico do mestre Frank Borzage (“Adeus às Armas”).

 

Disco 3

REBELIÃO NO PRESÍDIO (Riot in Cell Block 11, 1954, 80 min.)
De Don Siegel. Com Neville Brand, Emile Meyer, Frank Faylen.
Cansados com o tratamento desumano e com as péssimas condições do presídio, presos começam uma rebelião geral. Pungente filme noir de prisão magistralmente dirigido por Siegel (“O Estranho que Nós Amamos”).

IMPÉRIO DO TERROR (Armored Car Robbery, 1949, 67 min.)
De Richard Fleischer. Com Charles McGraw, Adele Jergens, William Tallman.
Um assalto muito bem planejado dá errado e um tira durão sai no encalço dos bandidos. Assim como “Rumo ao Inferno”, este é mais um eletrizante filme noir B do grande Richard Fleischer (“Os Novos Centuriões”).

EXTRAS: “Os Salteadores de Estradas” (Plunder Road, 1957), de Hubert Cornfield (72 min.), Especiais sobre os filmes e trailers (73 min.).

 

A Versátil apresenta “Cinema Faroeste Vol. 7”, digistack com 3 DVDs que reúne seis clássicos do gênero dirigidos por mestres omo Nicholas Ray, Raoul Walsh, Joseph L. Mankiewicz e Richard Fleischer, incluindo a inédita versão recentemente restaurada de “Johnny Guitar”, acompanhado aqui por quase uma hora de extras sobre esse faroeste feminista. Edição Limitada com 6 cards..

 

Disco 1

JOHNNY GUITAR (Idem, 1954, 110 min.)
De Nicholas Ray. Com Joan Crawford, Sterling Hayden, Mercedes McCambridge.
Dona de um bar do Arizona conta com a ajuda de um velho amor, o violeiro Johnny Guitar, para enfrentar o xerife local e os capangas de sua arquirrival. Um dos maiores faroestes de todos os tempos.

ELES PASSARAM POR AQUI (Four Faces West,1948, 90 min.)
De Alfred E. Green. Com Joel McCrea, Frances Dee, Charles Bickford.
Um homem honesto acaba se tornando um fora-da-lei e precisa fugir para viver. E sua história está ligada a outros três personagens: um xerife, um jogador e uma mulher. Pérola do faroeste protagonizada pelo astro Joel McCrea.

 

DISCO 2

COVIL DO DIABO (Cheyenne, 1947, 99 min.)
De Raoul Walsh. Com Dennis Morgan, Jane Wyman, Janis Paige.
Jogador se vê obrigado a capturar “O Poeta”, um perigoso assaltante de diligências, mas é atrapalhado pela esposa do bandido. Empolgante faroeste em mais uma aula de direção de cenas de ação pelo grande Raoul Walsh.

FAMA A QUALQUER PREÇO (These Thousand Hills, 1959, 96 min.)
De Richard Fleischer. Com Don Murray, Richard Egan, Lee Remick.
Um caubói ambicioso não medirá esforços para conseguir o que deseja. Fleischer dirige com o talento de sempre essa ótima adaptação de uma obra de A.B. Guthrie Jr., mesmo escritor de “Os Brutos Também Amam”.

 

DISCO 3

NINHO DE COBRAS (There Was a Crooked Man…, 1970, 123 min.)
De Joseph L. Mankiewicz. Com Kirk Douglas, Henry Fonda, Hume Cronyn.
Um sedutor, mas implacável bandido é enviado para uma prisão no Arizona, de onde tentará fugir com a ajuda dos outros prisioneiros. Penúltimo filme de Mankiewicz (“A Malvada”), este é um excelente faroeste com toques cômicos.

O MORRO DOS MAUS ESPÍRITOS (The Shepherd of the Hills, 1941, 98 min.)
De Henry Hathaway. Com John Wayne, Betty Field, Harry Carey.
Um misterioso forasteiro chega às montanhas do Missouri e faz amizade com uma garota local, despertendo o ciúme do noivo da moça. Mistura de faroeste e drama rural com uma atuação marcante do lendário John Wayne, em início de carreira.

 

 

A Versátil apresenta, em exclusividade com a Livraria Cultura e a FNAC, FILME NOIR FRANCÊS, digistack com 3 DVDs que reúne inéditas versões restauradas de 6 clássicos do polar¸ o filme policial francês, com direção de mestres como Jean-Pierre Melville, Jacques Becker, Claude Sautet e estrelados pelos grandes astros do gênero: Jean Gabin, Alain Delon, Jean-Paul Belmondo e Lino Ventura. Mais de uma hora de extras. Edição Limitada com 6 cards.

 

DISCO 1

EXPRESSO PARA BORDEAUX (Un Flic, 1972, 95 min.)
De Jean-Pierre Melville. Com Alain Delon, Catherine Deneuve, Richard Crenna.
O ladrão Simon planeja um arriscado roubo a um trem pagador, o que o colocará em rota de colisão com o amigo detetive Coleman. E ambos estão apaixonados pela mesma mulher. Último filme do genial Melville, o mestre supremo do polar.

GRISBI, OURO MALDITO (Touchez pas au Grisbi, 1954, 96 min.)
De Jacques Becker. Com Jean Gabin, Lino Ventura, Jeanne Moreau.
Um velho gângster planeja um último golpe antes de se aposentar, mas o mundo do crime não é mais o mesmo. Obra-prima do mestre Jacques Becker (“Amores de Apache”). Prêmio de Melhor Ator no Festival de Veneza para Jean Gabin.

 

DISCO 2

VÍCIO MALDITO (La Désordre et la Nuit, 1958, 93 min.)
De Gilles Grangier. Com Jean Gabin, Danielle Darrieux, Nadja Tiller.
Ao investigar a morte do dono de um clube noturno, um detetive da polícia parisiense se interessa por uma fascinante mulher viciada em drogas. Com diálogos do especialista Michel Audiard, esta é pérola do filme noir francês dos anos 50.

COMO FERA ENCURRALADA (Classe Tous Risques, 1960, 108 min.)
De Claude Sautet. Com Lino Ventura, Jean-Paul Belmondo, Sandra Milo.
Um criminoso tenta voltar clandestinamente para França, fugindo da polícia. Ao chegar, percebe que enfrentará problemas. Assim como “Ascensor para Cadafalso”, esse excelente polar do início da Nouvelle Vague homenageia o filme noir hollywoodiano.

 

DISCO 3

A MORTE DE UM CORRUPTO (Mort d’un Pourri, 1977, 123 min.)
De Georges Lautner. Com Alain Delon, Ornella Muti, Klaus Kinski.
Executivo tenta ajudar amigo parlamentar, que acabou de matar um chantagista que dizia ter documentos que comprovariam um escândalo de corrupção envolvendo autoridades. Surpreendente polar político com elenco internacional.

SÉRIE NEGRA (Série Noire, 1979, 115 min.)
De Alain Corneau. Com Patrick Dewaere, Marie Trintignant.
Frank é um vendedor que atua na periferia de Paris. Ao conhecer uma adolescente obrigada a se prostituir, ele decide matar para ajudar a moça. Baseado em obra de Jim Thompson (“O Grande Golpe”), esta obra-prima do cinema noir tem direção do talentoso Corneau (“Todas as Manhãs do Mundo”).